Home > Saúde > Semana Mundial dos Antibióticos

Semana Mundial dos Antibióticos

Por´: Dr. Miguel Ramos

Celebrou-se na semana de 13 a 19 de novembro a Semana Mundial do Antibiótico que englobou o Dia Europeu do Antibiótico (18 de novembro). O principal objetivo é alertar e consciencializar para um problema que se tem vindo a tornar cada vez mais prevalente e grave: a resistência aos antibióticos. As bactérias são microrganismos potencialmente causadores de infeções, podem ser infeções em qualquer parte do corpo como por exemplo: pneumonias, amigdalites, meningites, infeções urinárias, etc. As infeções quando causadas por bactérias são tratadas com antibióticos, estes medicamentos atuam especificamente nestes microrganismos tratando a doença. O que é importante compreender é que nem todas as infeções são causadas por bactérias, existem outros tipos de microrganismos que são fonte de infeções em que os antibióticos não têm nenhum efeito, ou seja, não vão curar a doença. Isto acontece por exemplo nas gripes e resfriados comuns que são problemas causados por vírus e não bactérias. Quando os antibióticos são utilizados em casos que não são precisos, ou quando é uti
lizado o antibiótico errado, estamos a ajudar as bactérias e não a nós mesmos. Isto porque as bactérias são “espertas” e arranjam estratégias para ganhar resistência aos antibióticos, isto pode fazer com que aconteça, e está de facto a acontecer, que antibióticos que em tempos eram muito eficazes deixem de ser capazes de combater certas infeções. Isto como se pode perceber representa um grave problema de Saúde Publica, porque já existem bactérias (felizmente ainda são relativamente raras) em que poucos ou nenhuns antibióticos as conseguem combater. Nestes casos, infeções que nós vemos como insignificantes, por exemplo a infeção duma ferida, podem-se tornar mortais porque não temos como as tratar. E o que devemos fazer para ajudar a combater este problema? Procure sempre o seu Médico antes de tomar antibióticos, mesmo se houver lá em casa “o resto da caixa do antibiótico anterior”, não o tome. O seu Médico vai ajudá-lo a perceber se é realmente necessário antibiótico e qual o antibiótico necessário. Nunca partilhe antibióticos! Não se esqueça que cada antibiótico tem uma indicação própria, e o que foi necessário para o vizinho pode não ser o mais indicado no seu caso. A resistência aos antibióticos está realmente a levar a infeções que não conseguem ser tratadas, isto pode acontecer a qualquer pessoa, em qualquer lugar no Mundo. Vamos assumir a responsabilidade que temos em melhorar a Saúde Mundial, estamos na USF Cardilium à sua espera para o acompanhar e esclarecer as suas dúvidas. Venha ter connosco!

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *