Home > Colaboradores > Carlos Borges Simão > Os Romanos lá sabiam…

Os Romanos lá sabiam…

Toda a gente conhece o célebre provérbio romano: “Panem et cir censes” que traduzido dá: “Pão e divertimento”. Para que o povo ro- mano se desinteressasse da polí- tica e não reagisse às opressões a que, por vezes, estava sujeito, quer pelos Imperadores quer pela classe possidente, distribuía-se pão e organizavam-se jogos no grande coliseu romano. Nada se pagava. Entrada livre. Enquanto isso, o governo imperial ou senatorial podia defender os seus interesses, mantendo o povo feliz e contente. Já o nosso Camões dizia através do Velho do Restelo, figura tão aviltada pelos sabichões da nossa praça: “Ó glória de mandar, ó vã cobiça/ Desta vaidade a quem chamamos fama/ Ó fraudulento gosto que se atiça/Cuã aura popular que honra se chama”. Lusíadas, Canto IV, 95 Cobiça, engano, vaidade e fama eis as quatro irmãs prostitutas conhecidas e que podiam consti- tuir o emblema de alguns ser- viços do Estado. Neste momento não vejo nenhum país europeu onde haja tantos festivais de música. Parece que Portugal tem mel que atrai as abelhas dos quatro cantos do mundo. São conjuntos e mais conjuntos que entretêm a plebe (sem desprimor pelo povo) mas aqui não de graça mas pagando e muito. Com isso os jovens e menos jovens se distraem, enchendo sempre os grandes recintos dos festivais. Depois vem o futebol que ocupa não só os jovens e os menos jo- vens mas até os mais velhos. Ainda temos os “facebooks”, os “sematofhones”, as “tablettes” e toda a parafernália das novas tecnologias que ocupam as men- tes de quase toda a gente sobre- tudo as jovens gerações. São muito úteis para trabalhar e resolver muitos problemas e não só para divertimento. Que tempo resta para pensar nos empregos mal pagos, nos impos- tos exagerados, nos orçamentos costurados à medida de uns tantos. Antigamente o povo chamava-lhes “comanditas”, isto é, grupos comandados por interesses parti- culares muitas vezes imorais, como está à vista de todos. Conheço muitos jovens com cursos superiores a ganharem 600 ou 1000 euros. Como podem ter a sua casa e constituir a sua família? Para muitos os pais ainda os vão ajudando mas até quando? E enquanto isto as gerações jovens são atraídas por imensos palcos de divertimentos pois os pequenos salários só lhes dão para comprarem o pão nosso de cada dia.

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *