Home > Crónicas > Sonhar, pensar, concretizar

Sonhar, pensar, concretizar

Naquela manhã fresca de outono conseguiu estar onde deveria estar. Não teve receio ou complexos. Marcou a sua presença e testemunhou aqueles momentos tão próprios de quem percorre um caminho com mil ideias e pouca luz. Mas tudo se conquista com muito trabalho e dedicação. Foram anos e anos de pesquisa, de estudo, de cansaço, de teimosia e de esperança. Não podia sequer pensar em desistir daquele sonho tão seu e de outros como ele. E naquela casa pequenina pude contemplar um brilho incandescente no seu olhar. Foi mágico. Foi sentido. Não há palavras para descrever aquela imagem. Contou a sua história de amor aos patudos e de todos os passos que deu para chegar ao seu objetivo. Conseguiu. Aplausos. Agradecimentos. Um sorriso cheio de orgulho.
A nossa cidade ficou com um parque canino onde os patudos podem desfrutar dum espaço para correr, saltar obstáculos e brincar livremente. E os seus donos podem igualmente conviver, interagir nas diversas atividades ao longo do ano. É um espaço calmo, natural e aprazível. Sem mais delongas que as horas passam depressa, resta-me dizer-vos que nunca é tarde para realizar um sonho. Não pudemos desistir. Temos de saber esperar e muitas vezes tudo corre bem se estivermos por acaso no momento certo e à hora certa. E como o Marco Leite com a sua força de vontade e humildade conseguiu muitos outros também vão concretizar os seus sonhos e colocá-los em prática.

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *