Home > Ana Correia > Clássico sem golos

Clássico sem golos

Na cidade dos Templários jogou-se o clássico do distrito de Santarém, entre o CDTN e a União de Tomar, numa partida bem disputada em que o resultado final foi o reflexo de 90 minutos de jogo entre duas equipas de grande qualidade. Para muitos, a equipa da casa era apontada como favorita, uma vez que é do conhecimento de todos a fase complicada pela qual a equipa de Torres Novas atravessa. Tratando-se de dois históricos rivais as expectativas eram grandes para este encontro. Com muita chuva a fazer-se sentir no Estádio Municipal de Tomar, as duas equipas entraram em campo com vontade de proporcionar aos adeptos presentes uma boa tarde de futebol. E foi mesmo. Ambas as equipas entraram bem no jogo. O Torres Novas estava moralizado e foi causando perigo controlando bem os primeiros 45 minutos, obrigando a uma atenção da equipa nabantina. Estes também não deram tréguas aos torrejanos e em determinados lances podiam ter feito o golo. No segundo tempo, o equilíbrio também foi visível. No entanto, a equipa da casa mostrou-se mais coesa e teve mais oportunidades de desfazer o nulo. Num jogo bem disputado, com oportunidades e lances de perigo quer para o lado do Torres Novas quer para o lado do Tomar, faltou apenas a finalização. Seria de certa forma injusto haver um vencedor neste jogo e, como tal, o empate é aceitável para ambas as equipas. Do encontro fica uma entrega importantíssima dos dois rivais, que se souberam defender um do outro. A arbitragem que ficou a cargo de Samuel Dionísio, Pedro Ferreira e Ana Baptista teve nota positiva relativamente à sua prestação, não tendo influência no resultado final. Os Amarelos ainda não conseguiram chegar à vitória, mas a continuar com a mesma atitude em campo que tiveram neste clássico é possível que a fase negativa esteja a chegar ao fim e os resultados comecem a aparecer.

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *