Home > Crónicas > Ai o tempo…

Ai o tempo…

Hoje, neste último domingo de outubro, com os primeiros frios do outono a acompanhar-me os passos, deambulei por essas aldeias cada vez mais despovoadas, silenciosas, como que aguardando uma morte definitiva e digo que atravessei algumas sem encontrar vivalma. Dói ver como ruas inteiras perderam todos os habitantes. Ali, uma casa que já teve vida, onde vozes celebraram a festa e braços acolheram outros braços, tem agora as janelas abertas para todos os ventos, as portas caídas para o quintal onde ainda uma velha roseira resiste. Estas casas abandonadas já desistiram de esperar por alguém que as venha habitar, nunca mais o fogo na lareira se acende, nem se estende a toalha sobre a mesa onde todos os lugares ficarão para sempre vazios. Atravesso estas aldeias sem gente, mais silenciosas, varridas pelo abandono onde até a memória do que foi se esbate e acolhe só o esquecimento. Regresso à cidade amachucado pelo tempo que tudo leva, nos diz que tudo vai sem regresso e encontro a mensal Feira de Velharias estendida por toda a avenida. Vou até à banca dos livros, onde encontro um ou outro que nem sequer foi aberto, um roído pela traça – este bicho que tem uma estranha aliança com o tempo – outro de folhas descoladas… mas todos à espera que uma mão se apodere deles e os resgate da barafunda das feiras para uma prateleira qualquer, uma possível leitura. Na Feira, sobre uma manta estendida no passeio da Avenida, encontro o livro O Sargento-mór de Villar de Arnaldo Saraiva que foi um autor muito popular na segunda metade do século XIX. Quem se lembra hoje de Arnaldo Saraiva? Julgo que tem nome de rua em Lisboa, mas quem lê os seus livros? É assim o tempo, o tempo toma conta de tudo, de mim, das casas e dos livros. O Sargento-mór foi hoje resgatado por mim das andanças de feira em feira por cinquenta cêntimos, não sei se o vou ler mas agora repousa, tranquilo, numa prateleira.

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *