Home > Saúde > Alimentos & Consumo Alimentar

Alimentos & Consumo Alimentar

Frutos Secos (Figo de Torres Novas) – Uma boa oportunidade

Por: Eng. Carlos Fidalgo

Com mais uma Feira Nacional dos Frutos Secos à porta, mais uma vez me lembro, da importância que este evento tem, ou deveria ter, para este setor de atividade. Certo de que muitos, dos que operam neste setor de atividade, reconhecem os problemas que lhes estão associados, todos nós temos assistido ao declínio da atividade produtiva, e refiro-me concretamente ao Figo Preto de Torres Novas. Desde que visito a feira, e já lá vão quase 20 anos, verifico que os produtores locais são, quase sempre, os mesmos, não havendo “sangue novo”. Contudo, temos vindo a assistir a algumas ações que visam o debate sobre o setor. Refiro-me ao Seminário «A Cultura dos Frutos Secos – Novos Desafios», que decorreu no passado ano, por ocasião da feira, e já este ano, no passado dia 15 de setembro, a realização do 1.º Dia Aberto do GoFigoProdução, dinamizado por este grupo operacional. Entendo que este, bem como outros setores ligados à produção primária, devem reerguer-se, pois têm capacidade para tal, seja pelas características endógenas dos produtos, pelas condições edafo-climáticas (embora o clima já esteja um pouco diferente), quer pelo saber-fazer das pessoas, nomeadamente dos mais velhos. Aliando estes fatores, ao estudo das culturas, aos possíveis investimentos em novas plantações e/ou adaptação das já existentes, passando pela aposta na inovação e diferenciação dos produtos e seus derivados, entre outros, acredito que as gerações mais novas, podem dar continuidade à atividade agrícola mais popular do concelho de Torres Novas. Por outro lado, entendo que a autarquia, deve dar todo o apoio aos produtores: apoio com vista à obtenção do reco
nhecimento/qualificação da produção; facilitação de processos administrativos, no âmbito de licenciamentos, no caso de novas unidades de transformação/embalamento; etc. Reconhecendo a falta de capacidade de produção de frutos secos e passados, do nosso país, face ao consumo, é meu entendimento que, devemos defender, valorizar e promover o que é nosso! Boa feira!

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *