Home > Saúde > Prevenção de Quedas

Prevenção de Quedas

Por: Dr.ª Sara Filipe Ferreira

À medida que se envelhece, o organismo perde flexibilidade, equilíbrio e resistência. E alguns medicamentos também interferem com a coordenação. A probabilidade de uma queda ‒ e de uma fratura a ela associada ‒ existe, mas o medo de cair não deve dominar o nosso quotidiano. Os acidentes previnem-se e as quedas também. Com pequenas medidas, que passam por respeitar as consultas e os exames periódico, manter o corpo ativo e introduzir alguns ajustes em casa, conseguimos melhor qualidade de vida para todos. É importante a avaliação do seu estado de saúde para identificar doenças e medicamentos que aumentam a probabilidade de uma queda. A par desta vigilância, importa manter o corpo em boa forma.

A idade não é impeditiva de uma atividade física. Pelo contrário: a atividade é essencial para melhorar a resistência, a coordenação, a flexibilidade e o equilíbrio. Caminhar ou exercícios dentro de água (hidroginástica, por exemplo) são duas alternativas adequadas à maioria das situações. É em casa que acontece boa parte das quedas. Assim, a prevenção deve estender-se ao ambiente em que se vive. Há que olhar em redor ‒ da cozinha ao quarto, passando pela sala e pela casa-de-banho e, se as houver, pelas escadas ‒ e identificar tudo o que possa dificultar os movimentos. Há, provavelmente, muitos objetos desnecessários, que podem ser retirados.

Plantas, caixas, suportes para jornais, mesas de apoio ‒ são exemplos de objetos que podem sair da área de passagem. Os fios elétricos também devem ser colocados fora do alcance dos pés. O risco de escorregar está sempre presente quando há tapetes. Torne-os mais seguros, usando adesivo anti-derrapante ou até fixando-os ao soalho. Tapetes anti-derrapantes devem também ser colocados na casa-de-banho, sobretudo à saída da banheira ou duche. Do mesmo modo, pode colocar pequenos suportes que permitam apoiar-se quando entra e sai do banho ou quando utiliza a sanita.

Na cozinha, é importante que os objetos de uso mais frequente estejam ao alcance. Num local não demasiado alto, nem demasiado baixo. Das escadas pode vir também o risco de uma queda, que se minimiza colocando um corrimão de cada lado. A prevenção inclui ainda a iluminação. Numa casa bem iluminada, mais facilmente se vê onde se colocam os pés ou os objetos que podem atrapalhar a deslocação. É preciso ter em conta que os olhos com a idade vão captando menos luz. Para contrariar este fenómeno natural, pode ser necessário utilizar lâmpadas com mais voltagem e colocar luzes de presença no quarto e corredores. Os interruptores devem estar acessíveis e serem de fácil utilização. Na mesa de cabeceira deve existir um candeeiro que esteja ao alcance da mão. E antes de sair da cama, é conveniente permanecer uns instantes sentado, dado que o movimento súbito pode causar tonturas e desequilíbrio. Use calçado com sola anti-derrapante, evitando os chinelos que podem escapar do pé a qualquer instante. Estes são pequenos passos que o levarão a uma casa e uma vida mais seguras. Na USF Cardilium fazemos consultas no domicilio a pessoas dependentes e podemos ajudar na sugestão de algumas medidas simples que facilitem o seu dia a dia.

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *