Home > Teresa Tapadas > Vamos pá ilha

Vamos pá ilha

E eis que o dia chegou… as conversas no grupo do Messenger intensificam-se e sente-se uma mistura muito saudável de alegria, ansiedade e até alguns “nérvos”. É dia de fazer as malas. E agora pensam os meus queridos leitores: – mas esta “alma” anda sempre de malas aviadas de cá para lá. Qual é a novidade?! Ah ah … aí é que está! As bolsas de maquilhagem, os sapatos de palco, os vestidos compridos, os xailes e todos os adereços de palco que me costumam acompanhar sempre e compor metade ou até talvez um bocadinho mais da minha bagagem vão ficar de fora e, darão assim lugar ao saiote, colotes, meias de linha branca com as respetivas ligas de elástico grosseiro, sapatos pretos de botão, xaile de pelúcia (afinal sempre levo um xaile!!), luvas e ao meu traje composto por saia e blusa de brocado preto. O feitio do mesmo é cópia fiel do vestido de casamento da minha trisavó materna de seu nome Beatriz e por sinal também do casamento de sua irmã de nome Júlia. Permitam-me dizer que o brocado é um tipo de tecido ricamente decorado, feito em seda colorida, e com relevos bordados geralmente a ouro ou prata. Não esquecer as molas, elástico, ganchos de tartaruga e rede do cabelo para fazer o carrapito e as jóias da altura – brincos e cordão de ouro, pois que o traje é domingueiro e de pessoa abastada. Já perceberam tudo. Hoje é dia de fazer as malas para viajar com o rancho do meu coração! Viajar até à Ilha da Madeira. A estadia será de 13 a 21 deste mês de agosto. E as atuações serão muitas e muito variadas … festivais internacionais, workshops, desfiles, palestras. Os participantes, para além de nós e do grupo anfitrião de Monteverde – Funchal, chegam da Hungria, Eslovénia, México e Croácia. O FADO dará lugar ao FOLCLORE durante os dias que se seguem! É caso para dizer – EU TENHO DOIS AMORES! Beijinhos beijinhos mas agora tenho mesmo de ir fazer a mala que os aviões não esperam por ninguém e às 6 horas da manhã o autocarro sai do largo de Riachos rumo a Lisboa apenas e só porque TUDO ISTO EXISTE, TUDO ISTO É TRISTE (estou em modo folclore) TUDO ISTO são COISAS e CENAS & CENAS e COISAS.

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *