Asas

O voo já está com 25 minutos de atraso. Motivo? Excesso de tráfego no aeroporto de destino, acaba o comandante de nos informar. No nosso caso, Barcelona. Viajo sozinha. Os músicos e o António Pinto Basto já foram ontem mas eu, por ter tido espetáculo em Abiul só me posso juntar a eles hoje. Permanecemos mais um bom bocado sentados no avião, por sinal cheio, sem descolar. É tempo de férias. De descanso. De reflexão. Para alguns! Para outros como é meu caso é tempo de trabalho. E… dou por mim a olhar demoradamente para os que me rodeiam. Isto de viajar sozinha tem destas coisas … permite-nos estar mais perto de nós próprios e observar o mundo com o nosso tempo. Eram sete e pouco da manhã quando cheguei ao aeroporto da Portela em Lisboa e … poucos, eu diria mesmo muito poucos foram os sorrisos que vi. Andamos todos tão apressados a viver que nem temos tempo para sorrir. Será?! Será que as gerações vindouras vão saber sorrir? E os nossos filhos sabem sorrir?! E falo-vos daquele sorriso que acontece na alma, expande-se aos olhos e aparece de forma inusitada nos lábios! E que nos lembra a cada instante que somos Felizes. NADA SOMOS SE NÃO FORMOS FELIZES. Felizes connosco próprios. Saibamos ser gratos à vida, sempre. Cuidemos da nossa autoestima, da nossa autoconfiança e da nossa fé para mantermos o nosso equilíbrio interior. Zelemos por nós e pelos que nos são próximos. Saibamos usar as asas da nossa imaginação e voar bem alto dentro de nós apenas e só porque TUDO ISTO EXISTE, TUDO ISTO É TRISTE (com um sorriso tudo melhora!) TUDO ISTO são COISAS e CENAS & CENAS e COISAS.

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *