Home > Teresa Tapadas > Simplesmente

Simplesmente

Há frases que lemos e que… simplesmente dizem tudo aquilo que por vezes até temos receio de pensar. “Se nos lembrássemos todos os dias que podemos perder alguém subitamente, nós amaríamos mais intensamente e livremente, e seriamos mais tolerantes e compreensivos. Ninguém pode afirmar que não há nada a perder porque tudo pode ser sempre perdido”. Madre Teresa de Calcutá
E cada dia que passa, me traz mais a certeza que nada na vida acontece por acaso. Sem ter um propósito. Amar. Viver. Sonhar. Realizar. Perdoar. Sorrir. Chorar. Poderíamos colocar aqui todos os verbos que nos lembrássemos e todos eles fariam sentido. Pois por mais que queiramos “mandar” na nossa vida acabamos por estar sempre a conjugar um destes verbos. O tempo é indiferente… presente, particípio passado ou mesmo futuro e o género dependerá em grande parte do adjetivo seja ele qual for o modo em que estejamos… indicativo, conjuntivo ou até mesmo no imperativo. Seja qual for o nosso tempo, género e modo nunca nos esqueçamos que TUDO ISTO EXISTE, TUDO ISTO É TRISTE (ou apenas, simplesmente) TUDO ISTO são COISAS e CENAS & CENAS e COISAS.

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *