Home > Colaboradores > Madalena Monge > Ir é o melhor remédio

Ir é o melhor remédio

Há dias daqueles tão maganos que parecem quase um fenómeno ou uma anedota. Tudo começou com um convite de amigos para irmos até Peniche. Como temos carreira rápida (10 € de ida e volta só aos domingos) decidimos ir no passado domingo. Com alguns minutos de espera fui à praça de táxis pedir umas informações. Encontrei dois taxistas. Perguntei até a que horas permaneciam na praça, pois chegávamos por volta das 20h30m. Disseram-me que não sabiam e que não prometiam nada. Disse que precisava mesmo daquele serviço e se podia estar aquela hora na praça, pois vivemos no concelho e não temos viatura própria. Recusaram o serviço. Literalmente. Fiquei indignada porque passam a vida a dizer que não têm clientes e depois é isto. Este é o belo serviço de táxis que temos em Torres Novas. Tanto se me dá que fiquem chateados ou não. Não nos podemos calar perante estes e outros assuntos. Entrámos no autocarro e perguntei ao motorista a que horas chegávamos ao nosso destino. Outra resposta sem nexo. Não sabia e quando chegássemos, chegávamos. Que falta de profissionalismo. Felizmente a viagem correu bem. Saímos com um sol maravilhoso e chegamos com um tempo invernoso. Primeiro o Baleal e depois Peniche. De manhã foi o reencontro de amigos na praia da Consolação onde o sol começou a desabrochar e os mais corajosos foram mar adentro. Outros permaneceram nas famosas pedras em modo de lagarto ao sol. Vão curar as dores nos ossos, mas esquecem-se das horas impróprias para lá estar. Após um almoço caseiro rumamos até à praia de São Bernardino e perdemo-nos na paisagem soberba de água transparente e limpa. Ao lado está a praia dos Frades que não é vigiada, mas estava com veraneantes. Passamos pelo Cabo Carvoeiro e avistamos ao longe a ilha das Berlengas. Terminamos o dia em beleza na feira de mostra internacional de Bilros. Uma forma de artesanato muito peculiar e trabalhosa. Pensava eu na minha ignorância que Birlos existiam só no nosso país, mas afinal em Espanha, Bélgica, Polónia, Rússia, Letónia estas rendas minuciosas fazem parte destes países. O regresso correu bem e tivemos uma boa surpresa. Havia um taxista na praça que nos trouxe a casa. Por isso e muito mais caros leitores… ir é o melhor remédio. Boas férias a todos.

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *