Home > Saúde > Alimentos & Consumo Alimentar

Alimentos & Consumo Alimentar

Conservação dos alimentos frescos – Refrigeração

Por: Eng. Carlos Fidalgo

É verdade que o verão deste ano tem sido um pouco atípico, o que considero que será o que nos espera nos próximos anos. Ainda assim, assistimos a uma aumento das temperaturas, o que, em relação à conservação dos alimentos, e no caso concreto dos refrigerados/frescos e congelados, caso não sejam tomadas as devidas precauções, pode levar à ocorrência de alteração dos mesmos, e com consequências para a nossa saúde… por exemplo, uma intoxicação alimentar! Para já, convém alertar os nosso leitores que, logo após a aquisição dos produtos refrigerados e/ou congelados, estes devem ser transportados para suas casas. Por vezes, algumas pessoas, ainda aproveitam para ir a outros locais, ficando os produtos expostos a temperaturas não recomendáveis… imaginem a temperatura no interior de um carro, parado ao sol, nesta época do ano! Chegando a casa, e caso os produtos não sejam cozinhados de imediato, estes deverão ser conservados de acordo com as instruções de conservação indicadas na rotulagem, uma vez que as temperaturas de conservação variam em função dos diferentes alimentos. Hoje, irei abordar apenas a conservação em refrigeração, ficando a conservação dos alimentos congelados para outro artigo. Os alimentos frescos/refrigerados devem ser conservados, no frigorífico, a temperaturas entre os 0ºC e +5ºC. A refrigeração é um método de conservação que permite retardar a multiplicação dos microrganismos, uma vez que a zona de perigo (faixa de temperaturas, onde os microrganismos se desenvolvem com maior facilidade) se situa entre os +5ºC e os +60ºC; No interior do frigorífico a temperatura não é igual em todos os compartimentos, pelo que poder-se-á tirar partido das diferentes temperaturas existentes, assegurando assim uma boa conservação dos alimentos. Existem alguns aspetos a ter em conta, nomeadamente quando os alimentos estão próximos do fim da validade, estes devem ser colocados sempre à frente nas prateleiras e não se deverá encher demasiado  o frigorífico. O ar frio deve circular para manter  todos os  alimentos  armazenados  à temperatura adequada. Na maioria dos frigoríficos, as prateleiras superiores são as que têm temperatura mais alta, sendo a zona com temperatura mais fria a prateleira mais baixa (cerca de +2ºC), logo acima das gavetas. Assim, será o local indicado para colocar carne e pescado frescos ou em fase de descongelação. Salienta-se no entanto, que deverá ter-se sempre em atenção as especificidades técnicas de cada frigorífico. Ter um termómetro no interior do frigorífico pode ser útil para verificar se mantém a temperatura adequada (inferior a +5ºC). Neste contexto, aproveito para deixar algumas chamadas de atenção, que devem ser tidas em consideração: os alimentos colocados no interior do frigorífico devem estar protegidos, em recipientes adequados ou cobertos com película aderente; os alimentos devem ser mantidos no frigorífico apenas durante o tempo indicado no rótulo da embalagem; evite contaminações cruzadas e higienize o frigorífico mensalmente e/ou sempre que necessário. Acredito que, para a maioria dos consumidores, estas já sejam práticas comuns, mas nunca é demais alertar para a importância de respeitarmos a cadeia de frio, necessária para uma correta conservação dos alimentos que vamos consumir em nossas casas, ou preparar e servir a outros consumidores (no caso da restauração).

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *