Home > Ana Correia > França – A nova Campeã do Mundo

França – A nova Campeã do Mundo

15 de julho de 2018. O dia que ficará para sempre na memória de todos os franceses. Ao fim de 20 anos a seleção de França sagrou-se Campeã do Mundo, um feito conseguido pela segunda vez na sua história, depois do título de 1998. O jogo que todas as seleções do mundo sonham jogar foi disputado entre a França e a Croácia. As duas equipas percorreram um longo e difícil percurso, passando a fase de grupos, os oitavos de final, os quartos, as meias finais e lá chegaram, por mérito próprio, à grande final de Moscovo. “As finais não se jogam, ganham-se”, foi certamente este o pensamento de todos os jogadores de ambas as seleções. O jogo foi digno de uma final entre duas grandes equipas que o disputaram com “ganas” de triunfar, aquele que é considerado um dos jogos mais aguardados do ano, pela sua importância. Tanto os Gauleses como os Croatas lutaram pelo título, num jogo com muitos golos, o que geralmente não acontece em partidas tão intensas e decisivas, como é o caso de uma final do Campeonato do Mundo. A seleção francesa foi eficaz, mas os Croatas também estiveram muito ativos ao longo dos 90 minutos. O resultado final de 4-2 ditou que o título fosse entregue à França. Quando se fala da seleção francesa e da sua prestação neste campeonato é obrigatório uma abordagem ao talento claramente visível de Mbappé, um jovem de quem muito se ouvirá falar nos próximos anos e que figurará, se é que já não está, entre as grandes lendas do futebol mundial. Num balanço geral, o Mundial 2018 tem nota bastante positiva. À organização nada a apontar. As seleções e os seus adeptos souberam dignificar os seus países. Os árbitros não mancharam a sua profissão e em nada comprometeram qualquer resultado. Foi, por isso, um Mundial que ficará para a história com uma marca positiva. Na praça 5 de Outubro, em Torres Novas, dezenas de adeptos assistiram à final e, curiosamente, a grande maioria dos presentes torcia pela Croácia, talvez por ainda terem tão presente a ingratidão e injustiça que os franceses tiveram no Europeu 2016, quando nós lhes ganhámos na final.

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook