Home > Crónicas > Negócios animalescos

Negócios animalescos

Todos sabemos que há pessoas que se dedicam à criação de cães e gatos de raça com o objetivo de os venderem. Ponto final. É um negócio lucrativo com certeza. Por exemplo um gato persa custa 5 ordenados mínimos e um cão Bulldog inglês pedigree custa 1.100€. Depois vem a alimentação específica, a ida ao veterinário e acessórios. Tudo isto se junta a deslocações do comprador para ir buscar o animal. Um casal foi de propósito à Polónia comprar um cão para o filho. É hilariante e chocante num país como o nosso que tem tantos animais desprezados, maltratados pelos seus próprios donos. Muitos até acham piada a um certo cãozinho, depois a outro e passado um tempo desfazem-se daquele que chegou em último. A desculpa é sempre a mesma que até cheira mal: “– entreguei-o no canil”, ou “dei-o a um amigo”. “Já não posso suportar os custos das rações para eles.” Passado um tempo alguém vê o bicho a deambular numa rua da nossa cidade ou aldeia com uma pata partida, ou o focinho ferido. Isto é o quê? Para quê tanta boa vontade, tanta solidariedade se numa noite sem hora marcada aparecem gatos bebés assassinados a boiar no rio? Que raio de aparência é esta? Que raio de falta de sentimento? Não dão 1€ para ajudar uma criança deficiente, mas adquirem um cão pagando um preço que dava para comprar uma cadeira de rodas para essa criança. Fico completamente fora do meu estado pacífico perante situa- ções destas. Passam a vida a queixar-se e depois andam a pavo- near-se na avenida com o bicho de raça preso pela trela. E quando ele alça a pata para urinar ou se abaixa para defecar os donos empertigados fecham os olhos e adiante. E a Lei será que consegue ser respeitada na compra e venda de animais de raça? É difícil de controlar os anúncios publicitários na Internet que podem ser uma fraude. Deixo-vos uma pergunta: Preferem comprar um animal de raça e ficar em casa nas férias pois gastaram o dinheiro na compra ou adotarem outro animal e irem de férias com o dinheiro que pouparam?

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *