Home > Vida Interior > São Pedro, alicerce sólido da fé cristã

São Pedro, alicerce sólido da fé cristã

São Pedro é um dos três santos populares, com Santo António e São João, que o povo em geral celebra com entusiasmo em muitas regiões e comunidades. Os festejos com o nome destes santos congregam grandes multidões e integram manifestações culturais, tradições gastronómicas, convivialidade aberta e muita alegria. Para nós os crentes é um motivo para conhecer melhor a identidade e a mensagem evangélica própria destas grandes figuras da fé. Sobretudo quando os veneramos como padroeiros das comunidades. Como recomenda a Carta aos Hebreus, é salutar que recordemos e admiremos a vida notável dos nossos antepassados na fé e procuremos imitar os seus exemplos (Heb 13, 7-9). Eles passaram, porventura há muitos séculos, mas continuam a iluminar e a influenciar a vida de muitas gerações de fiéis. De facto, os santos, como membros ilustres da grande família dos filhos de Deus, têm um lugar de relevo na Igreja, comunhão dos santos e são uma referência para os fiéis. Com eles aprendemos, de forma prática, a seguir Jesus e a transmitir a fé em todas as gerações. São Pedro, logo a seguir a Jesus, é a personagem mais falada nos evangelhos. Podemos, por isso, seguir de perto o seu percurso de adesão a Jesus, as suas qualidades e fragilidades, a missão que lhe foi confiada. Era ele um pescador e tinha o nome de Simão. Ao mudar-lhe o nome para Pedro Jesus quis indicar o significado da missão que lhe entrega: “Tu és Pedro (Rocha) e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja e as forças do mal não a vencerão”. É isso mesmo que verificamos. A Igreja tem enfrentado muitas crises e perseguições mas permanece firme como a rocha ao longo dos séculos. Quando parece caída, renasce de novo. O percurso de fé do apóstolo Pedro começou por um encontro que lhe fez tocar o mistério de Jesus. Depois de pregar na sua barca, Jesus desafiou-o a lançar as redes ao largo para pescar. A altura não era propícia. Mas Pedro confiou e respondeu: “Porque tu o dizes lançarei as redes”. O resultado foi impressionante: as redes quase se rompiam com tanta abundância de peixe. Pedro compreendeu naquele momento que estava perante Alguém que tinha o poder de Deus. E deixou tudo para O seguir. Progressivamente foi descobrindo a verdadeira identidade do Messias, bem diferente do que a princípio pensava. O processo de identificação total com o Mestre conheceu algumas dificuldades, incompreensões e mesmo a negação. Mas no seu coração prevaleceu sempre a vontade de amar e crescer. “Tu sabes tudo Senhor, tu sabes que te amo”. Como quem confessa: “Podes contar sempre comigo”. No Pentecostes o Espírito Santo iluminou-o, fortaleceu-o, transformou-o e fez dele o primeiro grande Papa da história que presidiu à Igreja na evangelização das origens, impressionante pela sua extensão e profundidade. Que ele continue a proteger e a inspirar a Igreja na missão apostólica de levar o Evangelho a toda a criatura.
São

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *