Home > Teresa Tapadas > Chapinhons…

Chapinhons…

Este último fim de semana foi sem dúvida alguma apoteótico no que respeita aos 3 F’s. Aqueles, os mais portugueses de Portugal. E não estou a usar de ironia. Nada disso. Ora comecemos aleatoriamente… FUTEBOL – o FCP fez a sua tão merecida festa de Campeão e a Invicta transformou-se num enorme Mar Azul. E aqui deixo os meus sinceros PARABÉNS a todos os simpatizantes e adeptos portistas. Já o “meu” SCP, o maior do mundo, perdeu o segundo lugar do campeonato, bem como, o passaporte para a Champions. E lá está, assim como na vida nem tudo foi mau … à conta de tal acontecimento as redes sociais foram inundadas de publicações absolutamente fantásticas e carregadinhas daquele humor que eu tanto gosto e me faz rir a bandeiras despregadas. Oh nosso treinador … «Chapinhons?!» Ai “Jasus” que eu não me aguento. FÁTIMA – na passagem de mais um 13 de maio e integrado nas comemorações do 101.º aniversário das Aparições, realizou-se na Basílica da Santíssima Trindade em Fátima um concerto por Andrea Bocelli e que teve como convidada a fadista Ana Moura. FADO – ora façamos aqui um ligeiro ajuste [e até porque este ano foi este o nosso fado!] e passamos a ter FESTIVAL … Festival da Eurovisão e vamos lá, ALL ABOARD! E o “Meu Jardim” levou-nos diretamente ao último lugar da tabela de classificações, sem passar pela Casa Partida e sem ganhar os 2.000$ (quem já jogou Monopólio, sabe do que estou a falar!) … e até me apetece dizer que passamos de “bestiais a bestas” mas ouvindo e vendo novamente a atuação da canção vencedora, nem vou ousar escrever tal coisa. As galas das eliminatórias e da final foram maravilhosas. Tudo esteve ao pormenor. Das apresentadoras, aos cenários, a produção foi incansável e realmente podemos ter todos os defeitos do mundo e sermos os nossos maiores inimigos mas, quando queremos, fazemos e fazemos bem! PARABÉNS à RTP, o nosso canal público de televisão e a toda a enorme equipa de produção do Festival. Estamos todos de PARABÉNS. E certamente que também estamos todos endividados mas isso o Zé Povinho vai pagando sem reclamar, entre impostos diretos e indiretos, algum há de sobrar para as compras do mês. Mas sigamos cantando e rindo até porque, TUDO ISTO EXISTE, TUDO ISTO É TRISTE (e na Eurovisão tudo foi glamour!) TUDO ISTO são COISAS e CENAS & CENAS e COISAS.

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *