Home > Saúde > Há quem lute para engordar

Há quem lute para engordar

Por: Fábio Carvalho

Sim é mesmo verdade, há quem tenha de fazer uma dieta para engordar. Vivemos hoje num mundo que cada vez liga mais às aparências, e isso transforma as pessoas. São muitos os que vivem obcecados com a sua imagem, e por causa disso chegam mesmo a pôr em risco a sua saúde e a sua vida. São doenças e vícios. Doenças que fazem com que pessoas se olhem ao espelho mas que continuem a ver de forma errada. Deixam de comer, e se o fazem, logo deitam a comida para fora. São doenças que para quem olha de fora custam a perceber e a explicar. Outros olham-se para o espelho e querem mais. Nada contra isso, e hoje a medicina já o permite. Mas quando se chega a um extremo de continuar a querer mais e perde-se a noção de qualquer limite, cria-se um vício que até se pode tornar fatal. A obesidade é um outro problema sério da nossa sociedade atual e lutar contra ela é luta diária de muita gente. Mas enquanto uns lutam para perder peso, seja para melhorar a sua autoestima, imagem e o mais importante mesmo a sua saúde, outros precisam do oposto. É algo que até há uns dias desconhecia, mas há quem precise de engordar. Há aquelas pessoas que comem de tudo e não engordam, mas apesar de isso ser um privilégio pode ser indício de um problema grave de saúde e, muitas vezes, está relacionado com o funcionamento acelerado do nosso metabolismo. A chamada de «magreza constitucional» pode ser definida por um índice de massa corporal (IMC) abaixo de 18,5 em alguém que não sofre de anorexia nervosa nem tem nenhuma doença que cause perda de peso. A explicação para esta característica está, como muitas outras, nos genes e no metabolismo. É o «metabolismo de Ferrari» porque, comparando a gordura que nos dá energia com o combustível necessário para o carro andar, há os que gastam um depósito em menos de um fósforo e os que consomem pouco, mesmo quando andam a alta velocidade. Com o nosso gasto de gordura acontece o mesmo e, tal como com os carros, não podemos fazer grande coisa para mudar os parâmetros do nosso consumo: é de fábrica, vem dos genes. Por outro lado, também quem tem muita massa muscular tem um gasto calórico constante muito acima de quem não o tem: manter um quilo de músculo gasta 80 calorias por dia, um quilo de gordura apenas cinco.

E atenção não é mais fácil engordar do que perder peso. E engane-se quem pensa que para ganhar peso deve comer “só porcarias”, e não fazer exercício físico. Aposte em alimentos ricos em proteína, já que são essenciais para ganhar massa muscular. Carnes, peixe, ovos, queijos magros e iogurtes são alimentos proteicos, muito interessantes nutricionalmente. E aumente o consumo de hidratos de carbono. Coma também frutos secos e chocolate negro pois este contém uma grande densidade calórica, pelo que pode comer um quadrado ou dois após as refeições. Não se deve saltar refeições na esperança de ter mais fome na refeição seguinte e pode sempre fazer exercício físico. Pilates, yoga ou treino de força são essenciais para ganhar massa muscular e transformar as calorias em mais em músculo, de forma a não colocar em risco a saúde com demasiada massa gorda. É daqueles que comem e nada engorda, que até pode ser bastante normal, e não haver problemas. Se achar que isso lhe traz algum tipo de problema consulte sempre o seu médico e pergunte se precisa de uma dieta para engordar.

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *