Home > Teresa Tapadas > 3… 2… 1…

3… 2… 1…

Após a contagem em grupo orientada pela apresentadora da tarde, Sara Cecília, ouviu-se um sinal sonoro e o cronometro começou a primeira contagem decrescente da tarde. Começava assim o 1.º Concurso de SPEED WRITING (concurso de escrita de improviso com tempo limite), no Centro Comercial Alegro em Alfragide no passado sábado dia 14 abril. A iniciativa foi da Editora Cordel d’Prata e os inscritos foram muitos, porém apenas 50 foram selecionados. Com alguns problemas técnicos e humanos à mistura a primeira de 3 rondas começou com uma hora de atraso e em vez de 50 somente marcamos presença 30 participantes. Foi feito o sorteio para sabermos quem participava em cada ronda e também nos recordaram as regras gerais do concurso: 3 rondas: em cada ronda 10 participantes. Dez mesas, cada uma com um computador portátil. Nesse computador uma página com o tema no topo da página sobre o qual teríamos de escrever e apenas duas ou três linhas escritas, os temas podiam ser três: mistério, suspense ou comédia. A primeira mesa era escolhida por nós e depois sempre a rodar para a esquerda, passaríamos por mais duas mesas. Cinco minutos primeira mesa para escrevermos o início da história dando continuidade ao que já estava escrito. Dez minutos na segunda mesa, onde teríamos de ler o que já estava escrito e desenvolver a história sem finalizar. Quinze minutos na terceira mesa e aí sim teríamos de terminar a história. Foi uma experiência inolvidável. Com os nervos e a ansiedade, assim como a vontade de nos superarmos a nós próprios ao rubro. Para dificultar ainda mais, não fosse bastante a pressão do tempo e estarmos no átrio central de um espaço público, havia música a tocar em volume médio ou alto e que mudava constantemente de estilo e a senhora apresentadora que para além de se passear durante todo o tempo por entre as mesas não se calou um bocadinho. Das trinta histórias escritas foram escolhidas 18 vencedoras para serem editadas em livro. O resultado? Um sorriso de orelha a orelha após o final do concurso, não só pela maravilhosa experiência mas também porque as três histórias em que participei foram vencedoras, talvez porque TUDO ISTO EXISTE, TUDO ISTO É TRISTE (já quase que me esquecia – escrevi início de uma história de Suspense, desenvolvi um Mistério e finalizei uma Comédia), TUDO ISTO são COISAS e CENAS & CENAS e COISAS.

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *