Home > Saúde > Medicamentos a mais…

Medicamentos a mais…

Por: Vitor Sepodes

A Sra. Maria com 80 anos, veio a uma consulta porque lhe doía muito um joelho e o pé, ambos do lado direito, para além de inúmeros outros problemas que me foi relatando, não dormia bem, depressiva, tensão ligeiramente alta, diabetes, enfim… mais uma ou outra queixa que não vou referir. Curioso, perguntei-lhe quantos medicamentos tomava. Foi buscar uma caixa plástica grande onde os guarda exibindo as 12 caixas de medicamentos e foi dizendo para que eram… enquanto a escutava de boca aberta. 2 para dormir, 2 para a depressão 1 para o sangue outro para diabetes, outro para dores… etc. Perguntei-lhe também há quanto tempo tinha feito análises ao que respondeu, há cerca de um ano. Interroguei-me como sabe agora se ainda é necessário tomar tanta coisa? Pois… evita-se fazer análises, fazer exames, fazer RX, TAC, etc., os nossos idosos não podem ficar tão caros ao estado. Se um medicamento químico já tem efeitos colaterais que cheguem, afetando estômago, intestinos, fígado, rins, etc, penso que 12 caixas de medicamentos terão um efeito bombástico. Como já deu para perceber sou contra a prescrição excessiva de medicação ou seja seria muito melhor estudar bem o processo do paciente e ver o medicamento que pudesse resolver 2 ou 3 dos problemas da Sra. Maria ou fazer análises mais frequentes para ver o que não necessita tomar AGORA. Na medicina chinesa, a acupuntura já resolve alguns dos problemas desta paciente e para outros dos seus problemas prescrevia 2 ou 3 fórmulas de fitoterapia, porque ao irmos à causa do problema podemos resolver 2 ou 3 sintomas e assim, em vez de receitarmos medicação para cada queixa, receitamos para uma causa, resolvendo alguns dos problemas de raiz. Por exemplo, ao tratarmos o fígado resolvemos vários problemas como sangue gordo, hipertensão, tonturas, dores musculares ou nevrálgicas… etc. por essa razão as pessoas recorrem cada vez mais a outras medicinas porque não necessitam tomar tanta medicação e o que tomam é natural e sem efeitos secundários. Lá tratei o joelho e pé da Sra. Maria, que poderá ser reumático… pelo menos ficou mais aliviada. Esta semana um casal amigo esteve em minha casa e enquanto caminhávamos pelo quintal descobrimos entre ervas, várias plantas medicinais e comestíveis que vão ser tema do Workshop que aqui vai ter lugar no próximo dia 21 de abril pelas 15 horas. Muitas delas com efeitos maravilhosos para a saúde, servindo para tratar fígado, rins, intestinos, etc. Prevenção é aquilo que não nos habituaram…

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *