Home > Saúde > Água um bem precioso!

Água um bem precioso!

Por: Telma Gomes

Hoje, escrevo-vos sobre a água. Porque a Medicina Veterinária não é, apenas, a ciência que trata de cães, gatos e outros animais. Não é só clínica, seja lá de que espécie for. É também saúde pública e sustentabilidade. E mesmo que não se considere a sustentabilidade no âmbito da Veterinária, então deve considerar-se do âmbito de toda e qualquer pessoa. Sempre considerei viver num país privilegiado: paz, sol e mar, boas pessoas, boa gastronomia. Educação pública, embora com as suas limitações, mas de qualidade. O mesmo seria válido em relação à saúde. Observava, numa realidade distante, as condições de outros povos: sem acesso a água potável, sem acesso a alimentos. É da água que os animais de que nos alimentamos vivem, seja pela que bebem, seja pela que é necessária na agricultura para que a cadeia alimentar se complete. Sentia empatia, e considerava-me consciente e responsável no que diz respeito ao seu consumo racional. Mas nada me preparou para que, no meu país, na minha geração, se assistisse à realidade de hoje: semanas a fio de inverno sem chuva, num país assolado pelos incêndios de verão, com as barragens a atingir o seu limite mínimo. Em Portugal, país ocidental e desenvolvido, assistiu-se ao abastecimento de populações através de camiões cisterna porque, simplesmente, a água não saiu pela torneira quando esta se abria. Todos vimos isto nas notícias, mas parámos para pensar? Enquanto muitos de nós abrimos tranquilamente a torneira e deixamos a água correr, esperando que aqueça, para que possamos lavar as mãos em dois segundos, outros não têm sequer água fria para o poderem fazer. Não são outros de uma realidade longínqua. São outros, do nosso país, que, apenas por acaso, não somos nós. Deixo aqui um apelo: gaste menos água. Coloque um recipiente para colher a água enquanto espera que aqueça e aproveite-a para substituir o autoclismo. Não abra a torneira no máximo fluxo. Seja contido nas regas do jardim e nas lavagens dos carros. Desperdice menos alimentos, tudo o que comemos requer água para a sua produção, direta ou indiretamente. Não queira esgotar os recursos que temos, só porque pode. Não queira que seja a sua geração a responsável por drenar um planeta que deu vida por milhões de anos. O poder é tão efémero…

 

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *