Home > Crónicas > Gestos e sabores natalícios

Gestos e sabores natalícios

– “ Avó porque se come bacalhau com batatas cozidas e couves no na noite de Natal em Portugal? “. – “Minha querida neta, esta tradição já é muito velhinha. Começou na Idade Média, com o calendário cristão onde as pessoas faziam jejum nas festas católi- cas: o Natal e a Páscoa. Como não se podia comer carne nessas alturas e o bacalhau era o peixe mais barato começou por se comer bacalhau. A carne estava reservada para o dia 25 de Dezembro”.
Com esta explicação breve, este ano vou falar-vos de tradições de pessoas de outros países que vivem em Torres Novas.
Mihaela Sileam é da Roménia e conta-nos o seguinte: – “No dia 24 de Dezembro os romenos vão às casas de familiares e de amigos cantar ou vão pelas ruas a cantar, e aqui as pessoas transportam estrelas e pinturas bíblicas. O líder da família costuma levar uma estrela chamada Steaua que é a estrela da sagra
da família. Eles costumam cantar porque os cânticos são de muita importância religiosa para nós.
Têm ainda outra tradição: um romeno veste-se de urso e os outros acompanham-no com fantasias. Eles vão pelas casas e pelas ruas recebendo vinhos, frutas e dinheiro. Diz-se que aqueles que assistirem terão sorte. Isto realiza-se entre os dias 24 e 30 de Dezembro.”
Peço-lhe que me fale da gastronomia e dos doces. Mihaela diz-me: – ”As famosas sormale não podem faltar à mesa. Este prato é composto por carne de porco moída, cenoura, cebola e tomate que, depois, será embrulhado em folhas de couve. A mãmãliga, carne de porco cozido e frita, a sopa de galinha e vários tipos de bolo também estão presentes na mesa de Natal em qualquer família romena.
Da Roménia passemos para o Brasil. Cristina Cabo filha de pai português transmontano e mãe brasi
leira do Rio de Janeiro também vive na nossa cidade. – “O Natal no Brasil é no verão, um calor escaldante. É comum fazer o peru assado ou tender pernil do porco assado, castanhas (usa-se cozidas), enfeitar a mesa com muitas frutas, rabanadas e outros pratos de doces. O bacalhau também é usado, mas devido ao elevado preço, nem sempre faz parte da mesa de muitos brasileiros. Vinhos e refrigerantes. Arroz com passas, farofa e salada russa”.
De facto cada país tem uma cultura diferente, mas o mais importante é celebrar-se a época. O nascimento do Menino Jesus para os católicos. Costuma dizer-se que o Natal é todos os dias, mas vivemos mais intensamente esta época cheia de luz. Ficamos mais sensíveis, mais flexíveis. Damos mais de nós prolongando um abraço, um gesto de carinho, uma palavra, um sorriso.
Resta-me desejar a todos os leitores deste jornal e suas famílias um Natal de brilho e paz.

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *