Home > Saúde > De médicos (veterinários) e loucos, todos temos um pouco

De médicos (veterinários) e loucos, todos temos um pouco

Considerando a época festiva que se aproxima, para quem tem animais de estimação, pensar em férias pode transformar-se numa dor de cabeça: levo o meu animal, ou deixo-o em casa? E se o levar, vou para onde? Não é fácil responder as estas perguntas. Basta lembrar que, todos os anos, é na época de férias que o abandono de animais atinge números mais preocupantes. Respondendo à pergunta inicial, devemos pesar vários fatores: quantos animais tenho? São “transportáveis”? Uma coisa é levar um ou dois gatos de férias, ou um Chihuahua, outra coisa é levar um São Bernardo ou uma matilha de pequenos Pinscher imparáveis… Qual o seu temperamento? Adaptar-se-iam a um lugar novo? Muitos animais, particularmente gatos, são muito sensíveis ao stress e à mudança de ambiente, e podem mesmo desenvolver problemas de saúde, como urinários. Por outro lado, temos aqueles mais territoriais. É necessário ter noção de como os nossos animais se comportam na presença de outros animais e de outras pessoas, não vão ficar as nossas férias estragadas porque o cão se envolveu numa luta com outro, ou porque “marcou o seu território” no tapete persa do hotel. Ponderados estes fatores, impõe-se a pergunta seguinte: vou para onde? Hotel ou acampamento? O hotel permite animais no quarto, ou tem um canil exterior? É no turismo rural que encontramos as maiores possibilidades de levar o nosso companheiro connosco, contudo, em algumas páginas de reserva na internet podemos encontrar outras opções, ao filtrar a nossa pesquisa por unidades hoteleiras que permitam a permanência de animais de companhia. Igualmente, os parques de campismo, para quem gosta do contacto com a Natureza, são, na sua maioria, uma ótima alternativa. Porém, nem sempre levar o nosso animal connosco é viável. Tenho algum amigo ou familiar que possa deslocar-se a minha casa para o alimentar e dar-lhe alguma atenção? Esta pode ser a melhor opção, sobretudo em animais ansiosos. Também os hotéis para animais são cada vez mais uma realidade. Como escolher? Fazendo uma visita ao local, percebendo as suas rotinas diárias, como a frequência de passeios, o horário da alimentação, e a própria disponibilidade dos trabalhadores em acolher alguma particularidade do seu animal. Seja como for, o importante é aproveitar as férias, sem se esquecer do seu amigo de todos os dias. Boas festas!

* Médica veterinária telmaveterinaria@gmail.com

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *