Home > Ana Correia > Duelo de Históricos

Duelo de Históricos

Está difícil! O Torres Novas voltou a perder no passado domingo e somou assim a terceira derrota consecutiva no campeonato distrital. Depois de ter feito um bom início de época, os amarelos parecem estar a quebrar o ritmo de vitórias e as derrotas começam a instalar-se. O último jogo, em Tomar, não foi fácil para a equipa comandada por Nando Costa. Ficaram em desvantagem no marcador logo aos 3 minutos, na sequência de uma grande penalidade – mal assinalada – onde Wemerson soube aproveitar para fazer assim o 1-0. Os amarelos foram reagindo e tentavam chegar ao golo para equilibrar o resultado. Houve perigo para as duas balizas, até que ao minuto 26 o tomarense Nuno Rodrigues, frente a frente com o guarda redes torrejano Quaresma fez o segundo golo da partida. Se já estava difícil para os torrejanos a tarefa de vencer tornou-se ainda mais complicada e praticamente impossível, aos 44 minutos, quando Chrystian Pedroso alargou a vantagem para três bolas a zero, naquele que foi o golo mais bonito da partida. Diminuir a vantagem era o que se pedia e esperava do Torres Novas na segunda parte e, de cabeça firme a equipa visitante lutou até ao fim para que isso acontecesse, mas o Tomar não deu tréguas e segurou bem o resultado que já lhe era confortável. A vitória da União de Tomar no clássico distrital acabou por ser justa, porque verdade seja dita, foram superiores no decorrer da partida, tiveram mais oportunidades e têm um bom plantel, não menosprezando o plantel torrejano que deu o melhor de si mediante a sua qualidade e a grande experiência dos seus atletas. Relativamente à equipa de arbitragem liderada por Nuno Martins e auxiliada por Tiago Graça e João Veríssimo, foram a pior equipa em campo, tendo demonstrado erros claros e evidentes. Quanto aos adeptos verificou-se um número razoável de tomarenses nas bancadas e pouca adesão dos adeptos do CDTN nesta deslocação a Tomar. Aos poucos, os homens do Torres Novas vão descendo na tabela classificativa, umas vezes por azar, outras por lesões, outras por exibições menos positivas, a verdade é que os lugares cimeiros se vão distanciando cada vez mais e o título parece estar a fugir.

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *