Home > Teresa Tapadas > Coisas e cenas & cenas e coisas

Coisas e cenas & cenas e coisas

“Não é com vinagre que se apanham moscas!!!” hum… será que não?!
Os copos estão de molho em água quente e vinagre, para limpar umas manchas que tinham e eis que para espanto de todos também lá estão uma boa mão de cheia de mosquinhas (daquelas que nunca sabemos de onde veem, mas que fazem questão de se fazer notar). Querem lá ver que estão numa de Spa?! Ou então pensaram só em dar um mergulho e correu mal… Assim acontece todos os anos por cá e este ano ainda mais, visto que
o calor teima em permanecer e já vamos mês de outubro adentro.
Não… não estou a falar dos mergulhos, seja em praias da nossa magnífica costa, ou mesmo fluviais, e dos respetivos descuidos e azares que sabemos pelas notícias e que nos promovem da pior forma possível, na área do turismo, falo-vos do horror dos incêndios.
Será malhar em ferro frio? Mas, como será possível estar um país inteiro a arder e não se conseguir encontrar um culpado? Um! Não me levem a mal mas hoje estou rabujenta e triste e indignada e com vontade de escrever tudo como os malucos.
Não, já não suporto ouvir nas notícias a frase: “e desconfia-se que tenha sido mão criminosa”. Vai lá
vai… desconfia-se? Ai, Ai…
E depois quando algum incendiário é apanhado, curiosamente é dado logo como inimputável. Ora ora. Façam-me um favor. Ou então fica com termo de identidade e residência… e no trajeto entre a sua residência e a esquadra, com uma simples

Coisas e cenas & cenas e coisas
Por
Teresa Tapadas
|12|
|27 de OUTUbrOde2017 |
caixinha de fósforos no bolso ainda
pode fazer o “gosto” ao dedo. Eu não
vos disse que estava rabujenta?
Venha mas é de
lá o frio que o São
Martinho está à
porta e eu já tenho
saudades do meu
rico capote e também do cheirinho e do sabor
das castanhas assadas. E da beleza que é passar
a ponte da Chamusca já horas mortas e ver como
que uma neblina sob a vila da Golegã. Neblina
essa que não é mais que o fumo dos castanheiros! E não se preocupem comigo e com a minha
garganta caso as temperaturas baixem de forma
abrupta, que já tenho uma litrada de xarope para
a constipação à minha espera. Quem tem amigos,
tem tudo.
Hajam lareiras de chão, ou de parede e braseiras
para nos aquecermos, hajam muitos fogareiros
acesos para prepararmos os belos dos petiscos,
hajam focos de amizade com labaredas de felicidade e até fogos de artifício de pura alegria. Quanto ao resto deixem-se lá disso. Só quem nunca
lidou de perto com o fogo é que pode encontrar
beleza no mesmo. A vida é curta demais para isso.
E nunca nos esqueçamos que tudo isto existe,
tudo isto é triste (só depende de nós), tudo isto são
COISAS e CENAS & CENAS e COISAS.
PUB

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *