Home > Uncategorized > Perspetiva social Objetivos da Ação Social Cristã

Perspetiva social Objetivos da Ação Social Cristã

A II Semana Nacional de Pastoral Social, 1984, realizada em Fátima, foi dedicada aos objetivos da pastoral social, tendo por base a doutrina social da Igreja, bem como os problemas a resolver e os meios disponíveis para esse efeito. Atualizando a reflexão dessa altura, pode afirmar- -se que tais objetivos são três, fundamentalmente: a prestação de serviços; o desenvolvimento integral; e a animação comunitária. A prestação de serviços consiste na entreajuda de proximidade e na ação institucional (de centros sociais paroquiais, misericórdias…), visando a superação e a prevenção de situações de carência. O desenvolvimento integral consiste na melhoria das condições de vida e do bem-estar pessoal e coletivo, em todas as dimensões e sem exclusões, começando pelo esforço de «desempobrecimento»; este atua nas manifestações e nas causas das situações de carência (pobreza, exclusão social, ou outras). A animação comunitária consiste na consciência dos problemas sociais, na motivação, na corresponsabilização e na formação, a nível pessoal e coletivo, para as respetivas soluções. Quando não se considera um ou mais destes objetivos, a ação social fica seriamente afetada: faltando a prestação de serviços, excluem-se as pessoas carenciadas; faltando o desenvolvimento integral, não se atua nas causas dos problemas sociais, e não se criam perspetivas sustentáveis de bem-estar pessoal e coletivo; faltando a animação comunitária escasseiam agentes motivados e preparados para a ação a realizar. Devido a limitações várias, poderá sacrificar-se temporariamente um ou outro destes objetivos; porém, nunca se deveria perder de vista o seu conjunto. Nada obriga a que a Igreja disponha de respostas sociais para crianças, pessoas idosas, ou portadoras de deficiência ou de qualquer outra limitação. Mas, pelo contrário, são indispensáveis a entreajuda de proximidade, a participação no desenvolvimento integral e a animação comunitária. (Continua)

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *