Home > Saúde > De médicos (veterinários) e loucos, todos temos um pouco

De médicos (veterinários) e loucos, todos temos um pouco

Hoje venho falar-vos da higiene oral dos nossos cães e gatos. É verdade, também podemos (e devemos) lavar-lhes os dentes! As bactérias são parte integrante da cavidade oral. Participam no processo de digestão dos alimentos, que começa na boca, mas, quando o seu crescimento e proliferação não são controlados, podem desencadear problemas de saúde, como sejam as cáries, mais frequentes nos humanos, e a acumulação de tártaro. Tártaro? O tártaro é, nada mais, nada menos, do que a mineralização da placa bacteriana e detritos alimentares que se acumulam nos dentes, junto à gengiva. Uma vez mineralizados, isto é, transformados em “pedra”, esses detritos só poderão ser removidos eficazmente através de um procedimento médico-cirúrgico designado por destartarização.
Mas afinal, que consequências poderão resultar dessa acumulação de tártaro? O problema é mais grave do que a simples questão estética… Ou do hálito. As gengivas ficam traumatizadas e inflamadas, o que se designa por doença periodontal. Isso pode levar a que o animal tenha dificuldade em comer, não só porque tem dificuldade em mastigar, mas também por dor! Já vi gatos absolutamente esfomeados, sem comer há dias, porque toda a sua boca se apresentava em ferida. Por outro lado, o facto de as gengivas se apresentarem em ferida e sangrarem, permite que as bactérias da boca migrem para a corrente sanguínea e afetem outros órgãos, como o coração ou os rins. Impressionante, não é? Como posso prevenir? Importa salientar que não é apenas uma questão alimentar que pode
provocar estes problemas, nem estes surgem pelos mesmos motivos em cães e em gatos. No entanto, de uma forma geral, recomenda-se a ração seca como forma de contribuir para a limpeza dos dentes, bem como o uso de pastas apropriadas ou de outros suplementos para a higiene oral. Neste momento, existe uma grande variedade de produtos disponíveis, desde soluções líquidas para misturar na água de beber, até pós para misturar na ração. E porque nem todos os produtos oferecem a solução milagrosa que anunciam, o melhor é mesmo aconselhar-se com o seu veterinário. Já sabe: prevenir é o melhor remédio, e os donos são os primeiros cuidadores dos seus animais.
* Médica veterinária telmaveterinaria@gmail.com

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *