Home > editorial > Política para crianças

Política para crianças

Prezados miúdos e miúdas. Sejam muito bem vindos às aulas. Sem a licença dos vossos professores, proclamo desta “à janela” uma “estorinha” que não é minha, mas explica a política para as crianças.
Houve uma briga na floresta, junto às margens do Rio Almonda, precisamente onde hoje está o jardim das Rosas. De um lado estavam as vacas, as ovelhas, os patos, as galinhas, e um camaleão. Do outro lado estavam as hienas, os lobos, os gambás (quem já viu um gambá?) e até um
leão (sem dentes). A discussão versava sobre a dieta a ser adotada por todos os bichos. Os vegetarianos queriam que todos comessem folhas e ervas. Os carnívoros, carne. A briga gerou imensa confusão. E os bichos resolveram decidir o assunto através do voto. Como os vegetarianos eram a maioria, os carnívoros chamaram para o seu partido o camaleão. O camaleão, embora vegetariano, também era apreciador de insetos. Misturando-se aos galhos e árvores com a sua camuflagem, sempre ouve a confissão de todos e tudo sabia. Foi ele que aconselhou
os carnívoros: “Se nos proclamarmos carnívoros os vegetarianos nunca votarão em nós. Vamos nos fantasiar
de vegetarianos!” Todos aplaudiram a brilhante ideia do camaleão, e, embora carnívoros, passaram a elogiar a dieta dos vegetarianos.Depois vieram as campanhas eleitorais. Todos se proclamaram vegetarianos e alguns burros acreditaram na hiena. Alguns cavalos na cobra e houve até quem acreditou e votou no camaleão. O leão não concorreu às autárquicas. Estaria mesmo sem dentes?
Após a contagem dos votos, venceu a hiena, famosa por seu senso de humor: estava sempre dando risadas. Na sua posse ela fez um lindo discurso sobre a excelência da dieta
vegetariana. E para terminar deu uma aula de história: Como dizia J. Bicho: “nós somos o que comemos”…Galinhas comem milho, portanto são milho. Pássaros comem alpista, portanto são alpista. Uma raposa que come
galinhas, na realidade, ela está a comer milho. E um gato que come passarinhos está, na realidade, a comer alpista. Assim sendo, e em cumprimento às promessas que fizemos no período eleitoral à luz do senhor
camaleão, promovo a lei de que todos os animais terão de ser vegetarianos, cada um do seu modo. Viva a
democracia!

Durval Baranowske, diretor

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *