Home > Saúde > De médicos (veterinários) e loucos, todos temos um pouco

De médicos (veterinários) e loucos, todos temos um pouco

Com todo o carinho, hoje falo-vos da raiva. É a 28 de setembro que, todos os anos, desde 2007, se assinala o dia internacional de luta contra a raiva. Erradicada em animais autóctones no nosso país desde 1960 – o primeiro país da Europa a conseguir o feito –, esta doença continua a ser de vacinação obrigatória nos nossos cães. “Porquê?”, perguntam muitos clientes que prefeririam não vacinar, “se a raiva nem existe em Portugal?”. Contextualizando: a raiva é uma doença viral que afeta o sistema nervoso de mamíferos, sobretudo cães, transmitida pela saliva do animal infetado, normalmente através de mordeduras. O período de incubação é variável e, uma vez instalados os sinais clínicos, é de curso fatal, quer para animais, quer para humanos. Grave, portanto. Que sinais podem os animais manifestar? A sintomatologia varia consoante a área do cérebro afetada. Tipicamente, manifestam-se alterações comportamentais bruscas que culminam em agressividade, salivação excessiva, paralisia e morte. Em humanos, estima-se que mais de 95% dos casos se devam a mordidas de cães infetados. A única forma de quebrar este ciclo é através da vacinação sustentada e metódica de cães, em zonas livres da doença e em zonas endémicas. Mas porquê? Lembremo-nos da facilidade de circulação entre países, das fronteiras abertas, do tráfico de animais. É fácil entrar um animal infetado no nosso país, como entrou em Espanha, em 2013, depois de mais de 40 anos sem registar nenhuma ocorrência da doença. A vacinação dos nossos cães torna-se, portanto, numa prevenção imprescindível, caso contactem com algum animal infetado. Assim se evitam surtos de doenças fatais, epidemias, pandemias. A Organização Mundial de Saúde Animal, que promove este dia, propõe a erradicação mundial da raiva até ao ano de 2030: hoje, agora, 2/3 do mundo está ainda infetado, uma pessoa morre a cada 10 minutos. É o tempo de ler esta página do jornal. Assustador, não é? No nosso pedaço de paraíso, nem paramos para pensar nisso. Recordo que está a decorrer no nosso concelho a campanha nacional de vacinação, promovida pela Direção Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV), com o apoio da Câmara Municipal. Entre 25 de setembro e 6 de outubro, todas as freguesias terão a presença do médico veterinário delegado pela DGAV, em dias estipulados, conforme se poderá ver nos editais disponibilizados. Esta campanha continua, no canil municipal, às terças-feiras de manhã.

* Médica veterinária telmaveterinaria@gmail.com

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *