Home > Crónicas > Regenerar

Regenerar

Muitas mulheres procuram os melhores meios de promover o desenvolvimento emocional, intelectual e psicológico dos seus bebés, logo desde a gravidez. Ouvir música é um deles. A música cria laços entre uma mãe e um bebé e pode auxiliar o desenvolvimento cerebral. Mas o que escutar: Vivaldi ou Van Halen? Mozart ou Madonna? Liszt ou Lady Gaga?

 

A partir da 19ª semana de gravidez, comprovadamente, um bebé consegue ouvir a voz da mãe. Não obstante, é muito possível que a sensação provocada pelo som e pela música tenha os seus efeitos muito antes desta altura. Vários alunos que frequentaram as minhas aulas de Pedagogia e Psicologia da Música colocavam questões cientificamente pertinentes sobre estas matérias. Mas as questões mais genuínas que me colocaram foram, essencialmente, por parte de mulheres (amigas e/ou conhecidas) que se encontram grávidas. É do conhecimento geral (e do senso comum) os efeitos benéficos da música no desenvolvimento cognitivo de um bebé, mesmo dentro da barriga da mãe. O problema são os pormenores.  Saber o que fazer com a música, o que ouvir. A audição da voz materna é altamente benéfica. É sempre possível ler em voz alta, cantar uma melodia alegre, durante um passeio, num momento de descontração, ou até mesmo durante as tarefas do quotidiano. Porque não? Se alegra a mãe, alegra o bebé.  Existe toda a  liberdade de criar uma lista de música com temas favoritos, seja num CD, no Youtube, no leitor de MP3, no iPod. Ligar o rádio na estação favorita é também uma possibilidade. A música erudita é extremamente benéfica. Há um leque simples e variado de compositores que pode ser elegido e facilmente encontrado: W. A Mozart (A Flauta Mágica), Beethoven (Septeto em Mib Maior), Saint-Saëns (O Carnaval dos Animais), Tchaikovsky (a Dança Chinesa e a Dança Russa de O Quebra Nozes), Vivaldi ( a Primavera de As Quatro Estações), Leopold Mozart (A Sinfonia dos Brinquedos). Tanto por onde escolher, basta começar.  Em qualquer género musical. É a mãe quem sabe o que é melhor para si e para o seu bebé. Arrisquem a serem felizes e ouçam boa música, logo desde a gravidez.

Por: Luzia Rocha

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *