Home > Vida Interior > A ORAÇÃO É A LUZ DA ALMA

A ORAÇÃO É A LUZ DA ALMA

Quando se experimenta na oração uma comunicação viva com Deus, descobre-se algo de maravilhoso. Ouvi alguns jovens narrarem o encanto que sentiram quando fizeram semelhante descoberta. Aconteceu quando participaram num retiro, ou num convívio fraterno, ou, com mais frequência, na oração em Taizé.

Para vários deles a reação foi uma profunda comoção traduzida no choro. Foi como se lhes abrisse uma janela que revelasse um horizonte maravilhoso até aí ignorado. Sentiram ao vivo que Deus estava ali, os olhava, os amava, lhes perdoava e começava com eles uma nova história.

Escreveu São João Crisóstomo que a “a oração é a luz da alma”. Como se, nesse momento, a luz de Deus penetrasse no nosso íntimo e pudéssemos ver nessa luz todas as realidades. Assim reza um salmo: “Na vossa luz Senhor veremos a luz” (Sl 35 (36). Uma luz que brilha no fundo do túnel. E por quantos túneis passamos e quantas vezes ansiamos pela luz. A luz de Deus está associada à Sua presença misteriosa mas real que sempre nos acompanha. Assim, a oração verdadeira vive-se na dimensão do encontro, leva-nos à união com Deus e a uma maior atenção ao outro. Por isso, o fruto da oração é a paz, a sabedoria e o amor.

Não se alcança facilmente esta experiência de encontro vivo com o mistério de Deus. É necessário desejar e procurar o Seu rosto. Por isso, precisamos de exercício. Como o exercício físico agiliza os movimentos físicos também o exercício espiritual possibilita a elevação a Deus. Nesta perspetiva compreendemos as subidas de Jesus à montanha para viver mais intensamente a comunhão com o Pai no silêncio e na concentração profunda. Da mesma forma tinham procedido Moisés e Elias procurando também no cimo do monte, o ambiente propício à procura do rosto e do desígnio de Deus.

Para nos tornarmos assíduos na oração precisamos de travar um combate. Combate para sermos fiéis ao ritmo quotidiano e não nos deixarmos guiar pelo apetite. Combate contra a auto-suficiência de julgar que não precisamos de ninguém. A oração é procura que arranca da humildade, da consciência dos nossos limitas. Combate para vencermos os apegos mundanos, as distrações que nos desviam do essencial, a indisciplina que nos tenta a rezar quando apetece ou quando nos vemos em apuros.

A oração fortalece a nossa confiança em Deus e leva-nos a contar com a Sua mão protetora nas adversidades da  vida.Quem reza vence  tentação do desânimo e renova constantemente as suas forças e a sua esperança. Por isso, a  oração ajuda a caminhar na vida com alegria e empenho. Todos precisamos da oração e ela está ao alcance de todos, não só dos padres e religiosos. Procurem pois todos os crentes recorrer ao Senhor ao menos ao iniciar e ao concluir a jornada. De manhã com uma breve oração de louvor e de pedido de bênção. No final mais prolongada para lhe dar graças e pedir perdão. Estes momentos ajudam a caminhar na presença de Deus ao longo de todo o dia.

Por 

D. Manuel Pelino Domingues

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *