Home > Desporto > “Correr em família, porque quem sai aos seus não degenera”

“Correr em família, porque quem sai aos seus não degenera”

Fabiana Sousa é a filha mais nova de Sílvia Jorge e de João Sousa. Dadas as conquistas alcançadas pela jovem de 16 anos, que já foi notícia mais do que uma vez no nosso jornal, Fabiana é já um rosto conhecido. Porém é hora de conhecer também os seus pais, dado ser esta uma família muito especial. Todos os três ligados ao atletismo, em cada prova debatem-se pelo que de melhor sabem fazer: Correr em família e darem o máximo em cada prova.

A mãe Sílvia foi jogadora de andebol e futebol, depois do casamento ficou-se pela ginástica. O pai João foi jogador de futebol durante vários anos. A Fabiana estreou-se no desporto escolar em provas de corta-mato, em que começou logo por ficar bem classificada. Foi o professor de educação física que a desafiou para se aplicar no atletismo, uma modalidade para a qual tinha jeito.

Na altura praticava karaté entre outras atividades, que a par com a escola, parecia demais juntar ainda o atletismo, explicou a mãe. Fabiana já com o bichinho do atletismo no seu coração, optou por deixar tudo para trás para se entregar a esta modalidade a par com a luta pelos bons resultados escolares. Conforme se iniciou, os troféus e os pódios começaram a aparecer, e os pais depressa se deixaram contagiar pelo vício bom do atletismo. Inicialmente na União Desportiva e Recreativa da Zona Alta, e atualmente no Núcleo do Sporting Clube de Portugal em Torres Novas, as conquistas somam-se.

Hoje correm em família e juntos em diversas provas, puxando uns pelos outros e apoiando-se mutuamente.

A Fabiana é atualmente Campeã Nacional dos 3000m em Pista Coberta, com a melhor marca do ano a nível nacional. E há dois anos foi Campeã Nacional do Olimpíco Jovem em 2000m, onde também obteve a melhor marca do ano. É ainda Vice-Campeã Nacional de Longo Corta-Mato, entre outros tantos títulos que já lhe valeram um espaço em casa dedicado apenas aos troféus e às medalhas conquistadas, e cujo espaço já começa a ser pouco.

Apaixonada por distâncias mais longas, como meio-fundo e fundo, gosta de dar azo a provas de resistência onde o objetivo seja correr longas distâncias. Entre os treinos quase diários, já deu provas de ser uma jovem disciplinada e boa aluna que enche de orgulho os pais.

Estes por seu lado não passam sem a sua corrida diária, logo de manhã ou ao fim do dia, é um ritual que se repete religiosamente.

Célia Ramos

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *