Home > Colaboradores > António Nobre > Uma vez mais aquela Ribeira…

Uma vez mais aquela Ribeira…

Não há volta a dar. O tema do momento em Torres Novas é, obviamente, a poluição. Mais precisamente a Ribeira da Boa Água e o cheiro nauseabundo que a rodeia. E bem. Porque este é um tema muito acima das querelas políticas e partidárias. É um problema de saúde pública, de causas e de cidadania. Não quero com isto dizer ao estimado leitor que não exista política no meio. Pelo contrário. Mas vamos por partes. Primeiro a questão da cidadania. Pela primeira vez, de há muitos anos a esta parte, vemos a população, as pessoas empenhadas em torno de uma causa. Por um motivo dispensável, um mau motivo, mas vemos. Neste nosso concelho, perdoe-me quem possa ter uma opinião divergente, isso não existe. Ou melhor, não existia até agora. E isso é sempre louvável, quando o indivíduo se une a muitos outros indivíduos e convergem na defesa de um bem comum. E isso tem acontecido. O expoente máximo destas movimentações aconteceu recentemente, quando vimos uma manifestação com a presença de inúmeras pessoas na luta por aquilo a que entendem ter direito. O direito a uma janela aberta, a um negócio com clientes ou simplesmente a poder respirar decentemente. A minha solidariedade para todos quantos se envolvem nesta causa, na qual também eu me incluo.

Mas o problema não é de hoje. Podemos e devemos indignar-nos com o estado em que, em pleno século XXI, se encontra a situação. Mas ela vem de longe. Urge então perceber, ou pelo menos tentar, o que já foi feito para a minorar ou mesmo resolver, pois é isso que se pretende e se espera de autoridades actuantes, diligentes e preocupadas. Não basta falar, é preciso actuar. E eu, como cidadão, não percebo que se se fale muito e se faça pouco, para não dizer nada. No fundo, por parte de quem tem responsabilidades, o que se pretende é, acima de tudo, soluções, que é infelizmente o que parece não haver. Já ouvimos muitos políticos, locais e também nacionais (ainda recentemente fomos visitados pelo Sr. Secretário de Estado do Ambiente) lamentar a situação e o estado em que as coisas estão, dizendo que o mesmo é inadmissível. Um dirigente nacional de um partido esteve também recentemente em Torres Novas para opinar sobre a situação. Mas o que precisamos realmente são soluções. Quem, senão aqueles que possuem as responsabilidades, poderão desenvolver esforços para levar à resolução do problema? Deixo uma vez mais a questão, o que já fizeram para iniciar a sua resolução? É que não basta aparecer para a fotografia e tentar colher dividendos políticos da tragédia que vivemos diariamente. De uma vez por todas é necessário resolver o grave problema que nos assola enquanto comunidade. É que como diz o povo, palavras leva-as o vento, e de boas intenções está o inferno cheio.

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook