Home > Colaboradores > Carlos Pinheiro > Dedicados a melhorar o estado do mundo

Dedicados a melhorar o estado do mundo

O lema do Fórum Económico Mundial que recentemente reuniu em Davos, na Suíça, na sua 46ª edição, onde se encontraram líderes políticos, banqueiros e empresários do topo de gama mundial, serve de titulo a este artigo porque, para além da hipocrisia do mesmo, porque para além da imodéstia desta elite global que não se cansa de se congratular a si própria, entendo que o mesmo merece ser conhecido porque certamente terá passado ao lado de muita gente.

Discutiram-se ali tópicos como as alterações climáticas, o terrorismo, a crise migratória, a desigualdade e os renovados riscos de instabilidade financeira global e como se vê e se sente, apesar do lema do Fórum, o estado do mundo tem vindo a piorar especialmente nos últimos tempos e não se augura nada de bom a curto prazo.

Mas esta elite, ou parte dela, com a complacência dos políticos mundiais, tem continuadamente obtido cada vez mais lucros à custa da poluição que as suas indústrias vão gerando todos os dias, borrifando-se para o ambiente e até para as alterações climáticas que se sentem por todo o globo e, pasme-se, discutem, como se estivessem preocupados, os problemas gravíssimos da poluição que afectam o planeta.

Mas esta elite, ou parte dela, com a complacência dos políticos mundiais, tem continuadamente obtido cada vez mais lucros com a venda de armamento e com a compra de petróleo a preços de saldo aqueles movimentos gerados depois das invasões do Iraque, da Líbia, da Síria, do Afeganistão e que muitos deles estão a amedrontar o mundo com essas armas que lhes são vendidas a preço de ouro e pasme-se, discutem, como se estivessem preocupados, os problemas do terrorismo.

Mas esta elite, ou parte dela, com a complacência dos políticos mundiais, discutem a nova crise financeira que se aproxima, certamente mais grave do que esta que nos está a escravizar, e pasme-se, discutem como se estivessem preocupados com essa ou com outra crise financeira que nunca os irá afectar, bem pelo contrário pois engendrada pelos mesmos.

Em linguagem popular, fazem o mal e a caramunha!

Propostas propriamente ditas, para resolver os problemas conhecidos, não terão aparecido naquele Fórum Mundial apesar do tema ser a “4ª Revolução Industrial” onde parece que nos encontramos, mas em boa verdade ela só acontecerá e só resolverá alguns problemas da humanidade desde que esta elite encha ainda mais os cofres a seu belo prazer. É isso que eles estão a estudar.

É difícil classificar estas gentes e estas atitudes. Chamar-lhes hipócritas, parece-me pouco face ao mal que propagam todos os dias. Mas não podemos andar iludidos. Se os problemas do Mundo fossem os problemas de Portugal, por muito complicados que sejam, estava o Mundo bem. E dizem eles que estão “dedicados a melhorar o estado do Mundo”…

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook