Home > Escolas > “Adultos à força” em debate na Biblioteca Municipal

“Adultos à força” em debate na Biblioteca Municipal

p1_pap_grd

“Qualquer criança pode ser vítima de abuso sexual, mas uma criança muito amada terá melhores hipóteses de fuga a esta situação”

No âmbito da PAP do aluno João Fróis, do 3.º ano do curso de Animador Sociocultural, na Escola Profissional de Torres Novas, realizou-se na tarde do dia 9 de março, no auditório da Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes, uma palestra-debate sobre abuso sexual e pedofilia, “Adultos à força”, tendo por orador o Professor Adelino Antunes.

“A violência tem sempre por objetivo atos de natureza sexual exercidos por adultos sobre crianças tipificados na lei como crime. Por seu lado, a pedofilia, é um conceito da área da psiquiatria que define uma perturbação que se insere no grupo das parafilias. Implica a perturbação mental do individuo e implica a presença de fantasias imaginárias, sexualmente excitantes ou de outros comportamentos repetitivos e intensos durante um período de pelo menos seis meses, implicando uma atividade sexual com uma criança”, começou por dizer o especialista nestas matérias.

Todas as outras pessoas que não sofrem desta compulsividade, são considerados predadores, que abusam das crianças por prazer ou por dinheiro, e na verdade a maioria dos abusos sexuais são praticados por predadores e não por pedófilos.

Segundo explicou o professor Adelino Antunes, também na maioria dos casos, os abusos sexuais acontecem no ambiente familiar das crianças, e são praticados pelos pais, ou seja pelo pai ou pela mãe, ou ainda pessoas que convivam de perto com a família.

Os abusos também podem acontecer em contextos exteriores. Na proximidade de escolas ou jardins de infância por exemplo.

Célia Ramos

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *