Home > Aldeias > Ronda das Freguesias – UF de Brogueira, Parceiros de Igreja e Alcorochel

Ronda das Freguesias – UF de Brogueira, Parceiros de Igreja e Alcorochel

Uma União de freguesias que quer estar junta da população

Com a reforma administrativa que o Estado sofreu, Torres Novas passou a ter 10 freguesias, tendo algumas delas sido agrupadas. É o caso da União das Freguesias de Brogueira, Parceiros de Igreja e Alcorochel, que ganhou novas fronteiras, mais largas, com mais habitantes e com uma área que abrange os 42 kms2.

As eleições já lá vão e agora desenvolve-se o trabalho “normal” em todas as juntas. “O Almonda” quis saber quais os projetos e aspirações, problemas e dificuldades das freguesias do concelho. Os orçamentos já foram aprovados e as juntas já estão a tentar desenvolver o seu trabalho. É tempo de ir ver como estão as freguesias do concelho.

Manuel Carvalho, o presidente da junta, acompanhou “O Almonda” na visita. Apontando problemas e dando a conhecer já algum do trabalho desenvolvido, dá-se por satisfeito por não ter os problemas que outras freguesias têm, nomeadamente no que diz respeito ao atendimento de Saúde. Com todos os postos médicos a funcionar a população – alguns populares que abordamos – e o presidente de junta dão-se por satisfeitos por terem o seu posto de saúde.

Deixe-nos o seu comentário pelo facebook

One thought on “Ronda das Freguesias – UF de Brogueira, Parceiros de Igreja e Alcorochel

  1. Boa noite,

    Contacto-vos, mais uma vez, com o intuito vos dar conhecimento do estado em que se encontra a rua onde resido desde 2003.

    Faço-o em nome individual, como munícipe que se sente lesado e defraudado com as expetativas que ao longo dos anos, todos quantos passaram pelo cargo de presidente da junta, me foram transmitindo:”está para breve…”, “para o ano alcatroam…”, “já está em projeto, falta aprovar….”, etc,etc….

    As conversas foram quase sempre vazias e sem qualquer intenção de servir e lutar pela dignidade e segurança na circulação de viaturas e peões.

    Bem sei, que por aqui passam poucas vezes, pois se o fizessem não deixariam que esta rua com onze moradias e outras tantas famílias chegasse a este ponto.

    Também sei que os tempos não são de fartura e compreendo que um projeto de asfaltamento para a referida rua deva seguir os seus trâmites e requisitos legais, mas a manutenção da mesma, requer apenas boa vontade e bom senso.

    Com 4 intervenções anuais a nossa Rua do Lavradio conseguia estar em condições de circular, para não falar das bermas, que tapadas com erva alta ilude quem não conhece o local e as mesmas mais não são do que buracos que em algumas zonas atingem 1,5m de profundidade sem qualquer proteção.

    Peço,caso possível, mais uma vez à divulgação desta situação para que a junta intervenha no sentido de repor e reparar a segurança e circulação de viaturas e peões.

    Melhores Cumprimentos

    Pedro Cochicho

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *