Home > Colaboradores > António Mário Lopes dos Santos

1927 – Influência das tentativas revolucionárias no concelho de Torres Novas

Durante o ano de 1926, a partir da presidência do general Carmona (9 de Julho), dois grupos se estruturam no sector oposicionista à ditadura: um, que opta pela via revolucionária, um segundo pela via colaboracionista com os generais republicanos conservadores da ditadura. No sector militar da ditadura também se discortinam

Read More

Torres Novas em 1926 – Alguns Acontecimentos

Uma das características do governo de Carmona, após a substituição e exílio de Gomes da Costa, é o regresso das tropas aos quartéis, colocando à frente daqueles elementos da confiança dos defensores da ditadura militar. No caso concelhio, o regresso das tropas ao quartel em Julho, conforme noticia O Almonda (n.º 365, 24/7), implica também a apresentação

Read More

A imprensa Anarquista em Torres Novas

A importância de Faustino Bretes na criação dos sindicatos operários, a partir da década de 20, assim como na difusão das ideias anarco-sindicalistas no concelho Torres Novas, é indesmentível. Edgar Rodrigues, em A Resistência Anarco-Sindicalista à Ditadura 1922-1939, Lisboa, Sementeira, 1981, pág. 184, traça-lhe a biografia, que Francisco Canais Rocha

Read More

1926 O País

Observemos o país convulso, mal saído das eleições. Nova vitória democrática, um novo governo presidido por António Maria da Silva (17/12/192530/5/1926), com as figuras mais moderadas do antigo PRP. Com maioria no parlamento, onde conta com o apoio dos deputados católicos, da Ação Republicana e dos deputados socialistas, mas tendo

Read More

1925 – O Declínio da 1ª República Portuguesa

Os problemas políticos nacionais, no segundo semestre de 1924, agudizam-se. Interessa-nos sobretudo a cisão, no Partido Democrático, em que a ala radical, dirigida por José Domingues dos Santos, se desvincula da política do governo democrático de Alfredo Rodrigues Gaspar, obrigando-o, por derrotado no Parlamento, a demitir-se. O presidente da república

Read More

O Associativismo Urbano em 1924 – II

No semanário de 18/1 procurámos divulgar a importância do associativismo urbano na formação da mentalidade colectiva. O agudizar do custo de vida conduziu à criação dos sindicatos operários, na sua luta por melhores condições de vida. No campo cultural, a criação da biblioteca S. Miguel, mais tarde papelaria, a norte da actual

Read More

A decadência da democracia republicana

A crise económica, social e política, são o espelho dos últimos anos da 1ª República Portuguesa, consequências nunca resolvidas dos múltiplos interesses forjados com a intervenção pátria na 1ª Guerra Mundial. Os sucessivos governos não conseguem resolver a situação do deficit orçamental, dado que os interesses das classes so- ciais

Read More

O Concelho em 1923 – alterações estruturais

1923 foi mais um ano de crise para o país, como tentámos demonstrar anteriormente, e Torres Novas dela se ressentiu, no sector económico de base agrícola, em contraste com a política governamental de apoio comercial e industrial republicanas. Distanciamento visível através dum poder municipal, cuja composição assentava maioritariamente no peso

Read More

Cem Anos de Existência – A Construção dum Jornal Católico Directores de O Almonda (1918-2018)

100 anos de existência, múltiplos, diversos, por vezes antagónicos. Nascido no final do Sidonismo, percorreu, em defesa da Igreja na fase terminal do republicanismo timorato e conciliador, o final da 1ª República. Apoiante da ditadura militar, do salazarismo e marcelismo, com alguma abertura liberal a partir da década de 60,

Read More

Partidos e Grupos Sociais Activos no Concelho 1923

Se, a nível nacional, o ano de 1923 assiste a um governo democrático de António Maria da Silva (7/12/1922-15/11/1923), a nível concelhia inicia o novo mandato a Câmara Municipal de Torres Novas, cujos dois órgãos principais são presididos pelas duas forças políticas com mais impacto concelhio: a união liberal-católica, muito

Read More

A Política Republicana em busca de consensos políticos

A ideia que nos fica dos acontecimentos de 1922 é que, quer a nível nacional, quer local, o conservadorismo económico, social e e político, vai substituir o radicalismo urbano que conduzira, em 1921, à Noite Sangrenta de Outubro, com os assassinatos do primeiro-ministro Granjo e doutras figuras republicanas, como Carlos da Maia e Machado Santos. O

Read More

1921 – A Mudança Conservadora

A política nacional, em 1921, está condicionada por um descrédito partidário: incapacidade de resolução, pelos sucessivos governos, dos problemas do país: luta sindical urbana e rural em defesa da melhoria das condições de vida e de trabalho, influenciada pela revolução soviética de outubro de 1917; crescimento do associativismo económico e

Read More

A Morte de Sidónio Pais

O Sidonismo foi a primeira experiência nacional dum regime autoritário, assente em princípios corporativos, que, sob um regime presidencialista, se estruturava politicamente num partido, o Partido Nacional Republicano, nas Juntas Militares, na polícia preventiva, na censura, num parlamento onde intervêm as forças económicas e sociais. Perseguira, prendera e exilara, os democráticos de Afonso Costa,

Read More

A Administração do Concelho no Período Sidonista (1918)

Órgão criado pelo Liberalismo (Dec. de 25/4/1835, consolidado pelo Cód. Admin. de 31/12/1836), representava no concelho o governo central. Foi extinto em 31/12/1927, passando os seus funcionários para o quadro da Câmara, a gestão para o presidente da Comissão Administrativa e em 1928, para um vereador responsável por esse sector.

Read More

O último número de “O Torrejano”

Jornal republicano, de cariz democrático, surgido nos finais de 1915 (26/12), sendo director e proprietário Artur Gonçalves, editor e administrador seu filho Artur Vergílio Arês de Vasconcelos, termina, encerrado pela acção da censura sidonista, no seu n.º 104, em 10/2/1918. Nos seus 104 números espelha-se a opinião duma personalidade de ideologia democrática,

Read More

1918 – Da implantação do Sidonismo ao fim da «República Nova»

1918 marca uma viragem na política portuguesa desde a queda da monarquia e a implantação da República. A revolução Sidonista coloca o Partido Democrático na ilegalidade, submete os interesses da sociedade portuguesa a um regime autoritário, ainda que sem se desdizer, republicano; o Partido Unionista, que numa primeira fase é

Read More

Quando os mesteirais sobem ao poder autárquico

Nas vilas medievais o poder autárquico assentava na assembleia do concelho que elegia anualmente dois juízes ordinários, o procurador do concelho e os almotacés. Todos esses elementos saíam da classe dos cavaleiros-vilãos, proprietários e classe burguesa nascente, dos letrados, que constituíam a nobreza concelhia. Nas cortes, os seus procuradores eleitos

Read More

Memorabilia – XXX 1972 -2

De Torres Novas, em 1972, selecciono alguns acontecimentos que, de forma directa ou indirecta, influenciaram os tempos em que vivemos. A guerra colonial nas três frentes e a emigração, esta principalmente para França, com números próximos de um milhão.i As inversões demográficas da sociedade lusa nas décadas seguintes resultaram destes dois

Read More

MEMORABILIA XVIII

Localmente, a década de 1960 é caracterizada pela gestão municipal de Fernando Nunes Martins da Cunha (Março de 1962 a Fevereiro de 1974), que correspondeu, no essencial, a uma época de fomento industrial, desenvolvimento económico e planeamento urbanístico. No sector cultural, surge, em edição camarária, a revista Nova Augusta

Read More

Memorabila XIII

A 25 de Novembro de 1961,com o nº 2111, o semanário O Almonda entrava no seu 44º aniversário.[1]Concluía editorialmente um ano crispado, pleno de mudanças, nacional e internacionalmente. Vejamos, neste segundo aspecto, as principais transformações: 20/1 - Toma posse como presidente dos Estados Unidos, o democrata John F. Kennedy;

Read More

Memorabilia – 7

Torres Novas sempre foi uma terra cuja vida socio-religiosa-cultural  dependeu sempre das colectividades. Se até ao liberalismo a vida associativa obedecia a princípios diferentes , assentando no trabalho, nas freguesias rurais e urbanas, das confrarias socio-religiosas e  nas associações de artes e ofícios das artífices mecânicos, no século XIX, pela

Read More

Memorabilia – 5

Chegam-me, através do Álvaro, fotografias de 1959. A adolescência regressa à memória. Por onde anda a malta do meu tempo? Que foram, após esse ano? Que resultou, não só na continuação do jornal escolar O grasnar do Corvo, como a publicação duma Revista de Finalistas, o primeiro baile aberto no

Read More

Memorabilia – 5

Chegam-me, através do Álvaro, fotografias de 1959. A adolescência regressa à memória. Por onde anda a malta do meu tempo? Que foram, após esse ano? Que resultou, não só na continuação do jornal escolar O grasnar do Corvo, como a publicação duma Revista de Finalistas, o primeiro baile aberto no

Read More

Memorabilia – 3

Imprensa do Concelho de Torres Novas Data de Publicação Título Biblioteca Municipal Bibliotecas 1853 O Janota Almondino Arq. B. M. T. N. - 1868 O Eco Torrejano - B.N. -J.1663//7V. 1882 A Monarquia - - 1884/1915 Jornal Torrejano Arq.B.M.T.N. B. N. 1650 1 V. J.3050; J. 3124 J.3580//117 M (a) BUc - B42-90-2 1890 Serpa Pinto - B.N. J.1655/25V. B. N. J.3580//176 M 1893 A Renascença - B. N J.770 43 A 1899 O Imparcial - BN.J.1652//19V. 1902/1910 O Petardo Arq. Pessoal -Fotocópias -últimos números B.

Read More

O Ensino no Concelho de Torres Novas na 2ª metade do século XIX – 2

1900 -2 Nota Prévia No último artigo sobre o ensino foi publicado um quadro estatístico que, por falha pessoal, se encontrava totalmente adulterado. Com o nosso pedido de desculpas, publicamos de novo o referido quadro: Datas População Total População Masculina População Feminina Sabem Ler Homens     Mulheres Analfabetos Homens     Mulheres 1 -1-1878 4,550,699 2.175.829 2,374,870 544.556 254.369 1.631.273 2.120.501 1-12-1890 5.049.729 2.430.339 2.619.390 667.497 381.275 1.762.842 2.238.115 1-12-1900 5.423.132 2.591.600 2.831.532 736.509 425.287 1.855.091 2.406.245 Anuário Estatístico do Reino de Portugal relativo a 1900[1] Ensino

Read More